Introdução aos meniscos

Introdução aos meniscos

MeniscosOs meniscos são constituídos por fibrocartilagem e a sua função é adaptarem as superfícies convexas e de raio variável dos côndilos femorais às superfícies relativamente planas dos pratos tibiais durante a flexão e extensão. Esta possui movimentos acessórios de rotação externa e interna do fémur sobre a tíbia, fundamentais à mecânica articular do joelho. Os meniscos acompanham os côndilos femurais nesses movimentos, deslizando na superfície da tíbia enquanto mantêm o vértice das concavidades condilianas nos vazios correspondentes aos seus centros geométricos. Esses movimentos são mais amplos no menisco externo.
Os meniscos encontram-se presos à cápsula articular pelos ligamentos menisco-femurais e menisco-tibiais. A ligação é, principalmente, feita pelos ligamentos menisco-tibiais, particularmente curtos no menisco interno que tem que deslizar menos que o externo no movimento articular normal. Se, por acidente, os côndilos executam um movimento irregular, particularmente devido a uma torção do joelho enquanto flectido, podem esmagar um dos meniscos contra a tíbia e provocar-lhe uma rotura. O menisco interno está em maior risco por ser mais imóvel e o seu corno posterior é o local mais atingido, porque a torção mais lesiva é em flexão.

Técnica de meniscectomia

Técnica de meniscectomia

Com o advento da artroscopia, popularizada no nosso meio nos anos 80, passou-se a tratar de maneira mais adequada as lesões meniscais, pois conseguimos ver melhor todos os compartimentos do joelho, melhor precisão nas ressecções parciais de fragmentos instáveis.